quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Rússia tem provas de que os rebeldes sírios é que usaram armas químicas

Khalil Harb, do jornal As-Safir, acaba de confirmar há alguns minutos, para o jornalista Claudio Gallo, meu grande amigo, o que foi publicado há dois dias, em árabe, citando uma fonte russa.

Segundo a fonte, o embaixador da Rússia no Conselho de Segurança da ONU, Vitaly Churkin, já apresentou provas conclusivas (documentos e imagens de satélites russos) de dois foguetes carregados com produtos químicos, disparados de Douma, área ocupada pelos ‘rebeldes’ sírios, que explodiram em East Ghouta. Morreram ‘rebeldes’, além de civis – inclusive aquelas crianças que aparecem nas capas dos jornais e revistas da imprensa-empresa ocidental. A prova é conclusiva, diz a fonte russa. O próprio Lavrov, ontem, já dera indicações de que havia algo importante. Por isso, precisamente, não há resolução do Conselho de Segurança da ONU contra a Síria. E por isso, precisamente, Washington não quer que os inspetores descubram coisa alguma.

E isso, precisamente, foi o que Paul Craig Roberts escreveu em sua coluna, ontem. Acertou, na mosca.

Helio Fernandes

Nenhum comentário :

Postar um comentário