"Make China great again": Partido Comunista Chinês colhe o momento "histórico", para reformatar a ordem mundial - Noticia Final

Ultimas Notícias

Acompanhe o Noticia final nas Redes Sociais

test banner

Post Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

Responsive Ads Here

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

"Make China great again": Partido Comunista Chinês colhe o momento "histórico", para reformatar a ordem mundial

Nectar Gan, South China Morning Post (dica de Pepe Escobar, no Face)

Traduzido pelo Coletivo Vila Vudu

ATENÇÃO: Esse artigo só interessa pela 'notícia' que traz sobre o tal "Manifesto" – documento importante para todo o planeta. – Esse artigo absolutamente não interessa pelas 'opiniões' pessoais que a jornalista Nectar Gan e professores de think-tanks pressupostos 'democráticos' enunciem sobre o documento, sobre a China, sobre o Partido Comunista Chinês e sobre o comunismo universal, que se devem desconsiderar por irrelevantes.

Em todos os casos, os leitores devem considerar que a ÚNICA INFORMAÇÃO realmente importante é o que diga e publique o Partido Comunista da China, não o que digam e publiquem Nectar Gan ou o "professor Jonathan Sullivan, que ninguém sabe quem sejam e absolutamente NÃO MANDAM NO PLANETA [NTs (endossado pelo Blog)].

O mundo está em caos, dando ao Partido Comunista da China uma "oportunidade histórica" para fazer a China novamente grande, e reformatar a ordem mundial – ou, pelo menos, foi essa a mensagem que o PCC buscou apresentar também internamente numa peça de opinião, de fundamentos, que está nas manchetes do principal jornal governamental chinês.
"O mundo jamais se focou tanto na China, nem precisou tanto da China quanto hoje" – afirmou em matéria de primeira página o People’s Daily.


ASSUNTO TAMBÉM EM Breitbart :


O jornal People’s Daily do Partido Comunista da China publicou artigo de 5.500 palavras essa semana, redigido como declaração oficial do pensamento do Partido, declarando que "o mundo jamais se focou tanto na China e precisou tanto da China quanto hoje". – Assim esse é o momento perfeito para usar a força econômica chinesa de alavancagem, para reformatar a ordem global.

"O sistema político e econômico mundial liderado pelo capitalismo está cheio de revides; o sistema de governança global está passando por profundas mudanças; e uma nova ordem internacional está ganhando forma" – [diz Breibart que People’s Daily "crê"]ao afirmar que a China está "mais confiante e capaz do que jamais antes em toda a história, para colher essa oportunidade."

"Também a quantidade de publicidade que o artigo recebeu da máquina de propaganda torna-o caso excepcional. Além das manchetes garantidas em todos os veículos e portais noticiosos online do Partido, o artigo foi também divulgado e promovido nas mídias sociais na noite anterior, antes de aparecer na imprensa tradicional – tratamento raro, para comentários publicados no jornal" observou o South China Morning Post [NTs].


O artigo de 5.500 palavras é a mais recente palavra de ordem para que o país se una em torno do presidente Xi Jinping – seu líder mais poderoso em décadas –, para rejuvenescer a China e alcançar suas aspirações globais.

Sob Xi, Pequim tornou-se mais confiante que nunca, e hoje já se vê ativa no mundo. Esse governo prometeu várias vezes assumir mais e mais responsabilidade global e oferecer uma "solução chinesa" para os problemas mundiais, num momento em que os EUA, sob o Donald Trump está abandonando seu papel de liderança global, e a Europa está distraída pelo Brexit.

O artigo dá destaque ao progresso da China sob liderança do Partido e lista numerosas doenças que o mundo e a ordem mundial centrada no ocidente enfrentam, e que vão desde os vícios que comprometem a democracia e a atual governança global, até as ameaças de terrorismo e de tragédias causadas pelas mudanças climáticas.

A China, por sua vez, está num momento histórico propício para recuperar toda sua grandeza e voltar à posição que lhe cabe de direito no mundo – diz o artigo.

Embora a retórica não seja rara para veículos de propaganda da China, a mensagem no comentário pode ter o endosso direto da liderança do partido.

Jonathan Sullivan, diretor do Instituto Política Chinesa [ing. China Policy Institute] na Universidade de Nottingham, diz que:


"É retórica densa, e vale muito a pena prestar atenção nela, porque é muito pouco provável que coisa semelhante aparecesse publicada no People’s Daily sem o imprimatur oficial.

"Reflete a crença, entre a liderança chinesa, de que o momento atual é excelente oportunidade para que a China assuma um papel de líder global."

A coluna foi publicada sob a rubrica "Xuanyan", "Manifesto", a qual, como vários pseudônimos proeminentes no jornal sugerem é a voz oficial do Partido ou de um departamento do Partido, não alguma opinião individual de algum colunista.

A publicação dessa 'palavra de ordem' aconteceu poucos dias antes de uma reunião da liderança do PCC em Pequim. Aparece também quando o governo de Xi tem pela frente vários aniversários simbólicos, dentre os quais os 40 anos do inícios das reformas econômicas da China.


2019 marcará também o 70º aniversário da fundação da China comunista; e 2020 é o ano em que o Partido terá de já ter cumprido a promessa de fazer da China uma sociedade moderadamente próspera. 2021 marcará o centenário do Partido (...).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Responsive Ads Here