quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Analista militar explica visibilidade dos F-22 e F-35 aos radares russos

Caças norte-americanos construídos com uso da tecnologia stealth podem ser detectados por estações de radares russas do sistema de defesa antiaérea, escreveu o analista militar Aleksei Leonkov em um artigo publicado pelo jornal Zvezda.
Caça norte-americano F-22


"Os modernos radares russos do sistema de defesa antiaérea e das aeronaves estão equipados com AESA [antena de matriz ativa faseada]. Eles não só permitem aumentar a potência e sensibilidade do emissor, mas também detectam vários alvos ao mesmo tempo e usam processamento de sinal digital, eliminando qualquer interferência", observou Leonkov.

Segundo ele, "a função mais importante dos radares AESA é que eles podem escanear uma área em diferentes diapasões de frequência simultaneamente". Como resultado, os caças furtivos permanecem invisíveis apenas para seus próprios radares.
O analista explica que as tecnologias stealth dos EUA são projetadas para ondas de rádio de banda X (ondas de escala centimétrica) em que opera a maioria dos radares modernos dos sistemas de defesa antiaérea.
"Os sistemas de radar de defesa antiaérea mais antigos, como o S-125, usavam a banda L de frequências (ondas decimétricas), então as tecnologias furtivas dos EUA não os afetavam de modo algum: as estações conseguiam detectar mesmo os aviões invisíveis […] Há toda uma linha de radares de banda L que foi criada na Rússia", escreveu o analista militar.
Além disso, continuou o especialista, foram acrescentados sistemas óptico-eletrônicos aos complexos de detecção de alvos, os quais complementaram as capacidades dos radares com o reconhecimento de alvos na faixa óptica visível, assim como nos espectros infravermelho e ultravioleta.
"A informação de que os russos encontram seus aviões invisíveis no céu sem nenhum problema pegou os norte-americanos de surpresa. Eles já construíram 195 aeronaves F-22 Raptor, 21 bombardeiros B-2 Spirit e 305 caças F-35 Lightning II, gastando no total mais de US$ 170 bilhões [R$ 698,2 bilhões], considerando as despesas de desenvolvimento", concluiu o especialista.
Segundo ele, os sistemas russos também são capazes de detectar navios e tanques norte-americanos criados com uso da tecnologia stealth.
"Para desapontamento dos norte-americanos, informo que os sistemas de pontaria antitanque russos, operando nos modos óptico e infravermelho, em breve terão expandido seu espectro de detecção. Isso acontecerá devido aos novos conversores eletrônicos e ópticos de terceira geração", disse Leonkov.

Nenhum comentário :

Postar um comentário