terça-feira, 26 de março de 2019

A PONTE QUE LIGA A RÚSSIA À EUROPA DESMORONOU: OS ESTADOS BÁLTICOS PERDERAM SUA PRINCIPAL FUNÇÃO

O publicista lituano Jaras Valyukenas expressou a opinião de que os países bálticos continuam a pensar como se ainda vivessem em meados do século XX. No entanto, como o especialista enfatiza, eles precisam urgentemente mudar suas visões e começar a existir nas realidades modernas.



Segundo Yaras Valukenas, no século passado, durante muitas décadas, o Báltico era uma espécie de ponte que ligava a Rússia à Europa. Com base nisso, a visão de mundo e o comportamento dos moradores locais, incluindo os principais políticos e empresários, foram amplamente formadas.

O especialista lembra que no coração do conceito geopolítico de Halford John Mackinder estava a ideia de que apenas países com acesso aos mares e oceanos podem contar com independência e crescimento econômico. Durante muito tempo, tais pontos de vista foram plenamente justificados, mas o progresso tecnológico poderia reverter significativamente essa situação.

Assim, graças às modernas tecnologias e equipamentos, tornou-se possível instalar gasodutos diretamente ao longo do fundo do mar. Naturalmente, isso desvalorizou completamente o papel dos Estados Bálticos como provedor de recursos, porque muito em breve a Rússia pode transportar gás diretamente para a Alemanha com a ajuda do Nord Stream 2, que será lançada sob o Mar Báltico, e gás para a Turquia através do Mar Negro com o "Turk Stream".

Além disso, como lembrou Yaras Valyukenas, não muito tempo atrás, o presidente russo Vladimir Putin anunciou a transição para uma economia digital. Ao mesmo tempo, esse tipo de economia pode mudar completamente as visões antigas, agora obsoletas, sobre a liderança mundial e sobre a geopolítica em geral.

Como o publicista observa, a este respeito, espera-se que muitos países estejam agora a fazer todos os esforços possíveis para preservar o acesso à Internet em caso de conflitos internacionais. Para este propósito, em particular, muito recentemente, seis satélites de comunicação foram lançados com sucesso na órbita da Terra. Ao mesmo tempo, está planejado o lançamento de 21 satélites, que fornecerão acesso global de banda larga à Rede.

Além disso, de acordo com Yaras Valyukenas, várias organizações financeiras que eram necessárias no estágio tecnológico do desenvolvimento da civilização logo perderão seu valor, mas agora seu tempo passou essencialmente. Entre eles, por exemplo, o Federal Reserve Service ou vários bancos comerciais.

O publicista também cita o exemplo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que faz tudo com confiança para devolver a produção real ao território dos Estados Unidos. Ao mesmo tempo, as sanções impostas por ele estão levando outros países a abandonar o dólar e mudar para assentamentos em moedas nacionais.

Como resultado, como ressalta Yaras Valyukenas, os países bálticos precisam aceitar o fato de que o mundo está mudando rapidamente e, finalmente, aprender a viver no século 21, já que não poderão mais desempenhar o papel de ponte entre a Rússia e a União Européia.

sharknews

Nenhum comentário :

Postar um comentário