Jornalista investigativo revela preços 'fictícios' dos caças F-35 - Noticia Final

Ultimas Notícias

Acompanhe o Noticia final nas Redes Sociais

test banner

Post Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

Responsive Ads Here

domingo, 12 de maio de 2019

Jornalista investigativo revela preços 'fictícios' dos caças F-35

A Lockheed Martin, o gigante da indústria militar dos EUA, concordou em reduzir o preço de seus caças furtivos F-35 em 10%, uma vez que a Boeing também está fazendo uma oferta e ela está sendo ponderada como opção alternativa pelos militares dos EUA.
Caça norte-americano F-35
O próprio presidente americano Donald Trump criticou várias vezes o programa dos F-35 como estando "fora de controle".


A Lockheed Martin fez uma nova proposta de preço ao Pentágono do seu caça mais acessível, o F-35A.

A empresa propõe vender as aeronaves por menos de US$ 80 milhões cada, no caso de o Departamento de Defesa americano comprar 100 aparelhos, informou o portal de notícias Defence One. O preço de cada avião no acordo assinado em setembro era de US$ 89,5 milhões. Em 2017, a empresa vendia os F-35 por US$ 94,6 milhões.

O repórter investigativo Dave Lindorff disse à Sputnik International que os verdadeiros custos de produção de aviões tanto da Lockheed como da Boeing são muito inferiores ao preço que é pedido pelas empresas.

"Este é o exemplo perfeito e a razão de os EUA terem o equipamento militar mais caro do mundo. É o que Seymour Melman, engenheiro industrial da Universidade de Columbia e crítico de longa data das Forças Armadas americanas, chamou de 'capitalismo do Pentágono'", sublinha Lindorff. 

Segundo Dave Lindorff, os fabricantes de armamento tais como a Lockheed Martin e a Boeing negociam contratos baseados em custos inflacionados artificialmente, o que lhes garante um bom lucro independentemente das inevitáveis derrapagens, sendo que às vezes leva vários anos ou até mesmo várias décadas até que o armamento passe da fase de projeto e chegue à produção. O resultado é que o preço do armamento tem pouco ou mesmo nada a ver com os verdadeiros custos de produção.

Lindorff explicou que toda essa situação se agrava ainda mais quando o Departamento de Defesa dos EUA adiciona novos requisitos ou introduz mudanças na missão à qual a arma é destinada.

O repórter de investigação ressaltou ainda que, se a Lockheed é capaz de cortar o preço de cada aeronave logo em US$ 10 milhões, isso somente prova que o preço foi inflacionado artificialmente.

O programa de produção dos caças F-35 é conhecido como o sistema de armamento mais caro dos EUA, tendo sido várias vezes criticado por Donald Trump devido a seus problemas de fiabilidade desde que este foi eleito presidente e prometeu reduzir os gastos nas aquisições militares.

Porém, Dave Lindorff acredita que, enquanto os maiores fornecedores do país lutam por contratos lucrativos, quem está realmente a perder são os cidadãos americanos.

sputniknews

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Responsive Ads Here