A maior empresa de petróleo e gás da Alemanha pretende trabalhar em estreita colaboração com a Rússia. - Noticia Final

Ultimas Notícias

Acompanhe o Noticia final nas Redes Sociais

test banner

Post Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

Responsive Ads Here

terça-feira, 25 de junho de 2019

A maior empresa de petróleo e gás da Alemanha pretende trabalhar em estreita colaboração com a Rússia.

A Rússia vai adquirir um forte parceiro europeu no setor de energia. Ela é a maior empresa particual a Wintershall Dea, visando a exploração e posterior extração de hidrocarbonetos.
A maior empresa de petróleo e gás da Alemanha pretende trabalhar em estreita colaboração com a Rússia
A corporação foi formada como resultado da fusão de duas empresas alemãs de petróleo e gás, a Wintershall e a DEA. 


Ela terá que trabalhar em várias partes do mundo, escreve a edição da Probedra. No entanto, a Rússia será o principal mercado, disse Mario Meren, CEO da Wintershall Dea. É na Federação Russa que no futuro haverá uma grande participação na produção total da corporação.

De acordo com Meren, o acordo de fusão lançou uma nova fase de uma longa história de interação entre Moscou e Berlim no setor de energia. E daqui em diante, a parceria dos dois estados demonstrará um desenvolvimento efetivo, apesar da atual situação geopolítica difícil.

Aparentemente, sob esta posição, o representante da Wintershall Dea fala sob a pressão dos EUA. Washington procura criar uma cunha na cooperação entre a Rússia e a Alemanha. Isto é em grande parte devido à sua reação negativa à construção do gasoduto Nord Stream 2. No entanto, a Alemanha não presta atenção aos ataques dos Estados Unidos e é guiada por seus próprios interesses.

Um participante global apareceu no mercado europeu, com uma média de cerca de 590.000 barris de combustível fóssil. Nesse caso, o faturamento total da corporação chega a 5,6 bilhões de euros. É precisamente esse parceiro que a Gazprom precisa para implementar projetos grandes e ambiciosos.

Note que os Estados Unidos estão descontentes com muitos países que cooperam com a Rússia. Os Estados Unidos consideraram um insulto à compra de armas russas na Índia , o que foi outro motivo para esfriar as relações entre Nova Déli e Washington.

politexpert

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Responsive Ads Here