Bancos de vários países estão prontos para mudar para o equivalente russo da SWIFT. - Noticia Final

Ultimas Notícias

Acompanhe o Noticia final nas Redes Sociais

test banner

Post Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

Responsive Ads Here

domingo, 16 de junho de 2019

Bancos de vários países estão prontos para mudar para o equivalente russo da SWIFT.

Alguns bancos estrangeiros manifestaram o desejo de se tornarem participantes do equivalente russo SWIFT. A presidente do Banco Central da Federação Russa, Elvira Nabiullina, falou sobre isso durante a conferência estudantil Rússia-UE realizada em Skolkovo.
Bancos de vários países estão prontos para mudar para o equivalente russo do SWIFT
Hoje existem ameaças constantes de que qualquer país possa ser desconectado do SWIFT. Em tal situação, a Rússia decidiu desenvolver seu próprio sistema para a transmissão de mensagens financeiras, que começou em 2014. 


Os aspectos positivos da tecnologia nacional incluem o fato de poder trabalhar com os mesmos padrões do SWIFT. Assim, ao se conectar a ela, não é necessária a reestruturação de todos os sistemas internos, informa a RIA Novosti.

"Dentro da Rússia, a transferência dessas mensagens financeiras é usada ativamente, cerca de 18%, para que os bancos possam escolher qual sistema usar e, se houver riscos, mudar rapidamente para esse sistema de envio de mensagens($$$) financeiras", disse Nabiullina.

Além dos bancos, as grandes empresas têm a capacidade de se conectar com a contra parte russa da SWIFT. O sistema está disponível para conexão externa, está sendo constantemente desenvolvido no interesse dos parceiros comerciais da Federação Russa. Atualmente, várias instituições financeiras estrangeiras já estão migrando para ela, as conexões de teste já foram feitas, acrescentou a chefe do Banco Central.

A Rússia não é o único país envolvido no desenvolvimento do equivalente da SWIFT . Trabalhos semelhantes estão acontecendo na China. Especialistas acreditam que, se muitos países líderes fizerem uma escolha a favor deles, será um duro golpe para o dólar americano.

politexpert

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Responsive Ads Here