Pentágono libera VÍDEO que 'prova' envolvimento do Irã no ataque a petroleiros.Analista militar duvida da 'prova' americana - Noticia Final

Ultimas Notícias

Acompanhe o Noticia final nas Redes Sociais

test banner

Post Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

Responsive Ads Here

sexta-feira, 14 de junho de 2019

Pentágono libera VÍDEO que 'prova' envolvimento do Irã no ataque a petroleiros.Analista militar duvida da 'prova' americana

O Comando Central dos EUA (CENTCOM) divulgou um vídeo alegadamente mostrando a Guarda Revolucionária do Irã (IRGC) removendo o que dizem ser um dispositivo explosivo do casco de um dos petroleiros que foram recém-atacados no golfo de Omã.
Petroleiro após ter sido atacado no golfo de Omã, 13 de junho de 2019
Apesar da má qualidade das imagens, o Pentágono insiste em apresentá-las como prova do envolvimento de Teerã no ataque ocorrido no golfo de Omã na quinta-feira (13), comunica a Reuters.

A gravação mostra um pequeno barco se aproximando do petroleiro japonês Kokuka Courageous, e um dos homens do navio (supostamente um militar da Guarda Revolucionária iraniana) removendo do casco do petroleiro um objeto, considerado pelas autoridades americanas como sendo uma mina submarina.




​Vídeo gravado por uma aeronave americana de um barco-patrulha de classe Gashti do IRGC removendo uma mina submarina não detonada do Kokuka Courageous. O Courageous sofreu uma explosão quanto estava no golfo de Omã. Seus 21 tripulantes foram resgatados pelo contratorpedeiro USS Bainbridge da Marinha dos EUA
​Imagens e vídeo agora lançados pelo CENTCOM mostram o que diz ser uma provável mina submarina não detonada presa ao casco do navio-tanque químico japonês Kokura Courageous

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, declarou na quinta-feira durante uma conferência em Washington que os recentes ataques fazem parte de uma "campanha" de "tensão crescente" de Teerã, que representa uma ameaça à paz e à segurança internacionais.

A República Islâmica negou categoricamente qualquer ligação com o incidente e rejeitou as "acusações infundadas" do governo norte-americano.

Analista militar duvida da 'prova' americana do ataque a petroleiros no golfo de Omã

O colunista militar Vladislav Shurygin comentou vídeo do Comando Central dos EUA (CENTCOM), que afirmou se tratar da Guarda Revolucionária do Irã (IRGC) removendo um dispositivo explosivo do casco de um dos petroleiros danificados no golfo de Omã.

Segundo informou Shurygin para o canal RT, o vídeo não é confiável. Para provar que o barco é realmente iraniano, militares norte-americanos deveriam ao menos ter revelado a rota da embarcação, acredita o especialista. Ao mesmo tempo, ele ressaltou que o próprio fato da presença do barco perto do petroleiro "não diz nada".

"O Irã estava realizando resgate dos navios arruinados; a tripulação de um dos petroleiros agora está lá porque foi removida pelos guardas fronteiriços iranianos. Eles poderiam estar removendo algum equipamento, desativando minas, inspecionando objeto", disse especialista.

Anteriormente, o CENTCOM postou um vídeo em preto e branco dizendo se tratar de militares iranianos retirando uma mina não explodida de um dos petroleiros danificados no golfo de Omã.
A imprensa tanto iraniana como árabe informou na quinta-feira (13) que os petroleiros Front Altair e Kokuka Courageous foram atacados no golfo de Omã.

De acordo com relatos, houve um ataque de torpedos, que resultou em explosões e incêndios nos navios, mas esses relatos não foram confirmados oficialmente. Os membros da tripulação do petroleiro Front Altair foram evacuados pelo Irã. Marinheiros do petroleiro japonês Kokuka Courageous estão a bordo do destróier de mísseis Bainbridge da Marinha dos EUA. Os EUA acusaram o Irã pelo ataque.

sputniknews

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Responsive Ads Here