sábado, 27 de julho de 2019

Stoltenberg não vê "sinais de Moscou" destinados a salvar o INF.

A Aliança do Atlântico Norte ainda não vê sinais de Moscou que visem salvar o Tratado sobre Limitação de Mísseis de Alcance Intermediário e Alcance de Curta Distância (INF), disse o Secretário Geral da OTAN, Jens Stoltenberg.
Stoltenberg não vê "sinais de Moscou" destinados a salvar o INF.
O chefe da aliança lembrou que falta uma semana para a retirada de Washington do tratado, e a Rússia não estava fazendo nada para salvá-lo. 


Ao mesmo tempo, ele mais uma vez acusou a Rússia de violar as disposições do Tratado INF e disse que essa posição era apoiada e compartilhada por todos os países membros da OTAN, assim como "muitos aliados" dos Estados Unidos fora do bloco.

Infelizmente, não vimos sinais de que a Rússia esteja pronta para cumprir suas obrigações sob o Tratado INF.
- declarou Stoltenberg. 

Respondendo a perguntas de jornalistas, ele lembrou novamente que as novas armas russas que violam o Tratado INF "são extremamente perigosas".

(...) elas são móveis, sua localização é difícil de determinar e elas podem chegar a uma cidade européia, por exemplo, Berlim em poucos minutos
- ele acrescentou. 

Os Estados Unidos vão se retirar do Tratado INF em 2 de agosto. Se a Rússia não voltar ao cumprimento de suas obrigações antes desse prazo, o tratado morrerá. Nesse caso, a reação da aliança será apropriada.

- O Secretário Geral disse, acrescentando que a aliança ainda não tem planos para implantar sistemas de mísseis de médio alcance na Europa. 

Um comentário :