Avião Chinês de médio alcance C919 à frente do avião russo MS-21 - Noticia Final

Ultimas Notícias

Acompanhe o Noticia final nas Redes Sociais

test banner

Post Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

Responsive Ads Here

segunda-feira, 5 de agosto de 2019

Avião Chinês de médio alcance C919 à frente do avião russo MS-21

Recentemente, nós relatamos as dificuldades associadas com o avião de médio alcance russo Irkut MS-21 (“21st Century Trunk Airplane”) e sobre os planos dos chineses para o seu homólogo - C919, que não deve ser confundido com o CR929 de longa distância sino-russo. 

E agora é relatado que em 01 de agosto de 2019, em Xangai, o quarto protótipo do C919 voou, avançando no decurso dos testes de seu concorrente russo.


O desenvolvedor do C919 é a COMAC (China Commercial Aircraft Corporation of China) ela Anunciou que o quinto protótipo do C919 subirá ao céu no terceiro trimestre de 2019, e o sexta idecolará no quarto trimestre de 2019. Ao mesmo tempo, a COMAC vai certificar o C919 na China até o final de 2020 e iniciar as entregas aos clientes em 2021.

Segundo a COMAC, a empresa já tem uma pré-encomenda para mais de 700 Aeronaves C919. O avião poderá transportar de 158 a 190 passageiros a uma distância de 4075 a 5555 km. Ao mesmo tempo, o preço oficial de um C919 não foi divulgado. Mas os especialistas acreditam que seu custo será significativamente menor do que produtos similares de seus principais concorrentes. Por exemplo, o Boeing 737MAX custa de US $ 72 a US $ 120 milhões cada, e o Airbus A320 neo custa de US $ 78 a US $ 108 milhões cada, dependendo da modificação.


Deve ser lembrado que o quarto protótipo do russo MS-21 está agora em fase de montagem. Seus testes de voo devem começar antes do final de 2019. Ao mesmo tempo, as entregas do MS-21 com motores russos PD-14 devem ser esperadas em 2022, uma vez que as promessas de iniciar a produção em massa em 2021 parecem duvidosas devido às sanções.


OBS: lembrando que as condições ainda são diferentes. A China, acima de tudo, está contando com seu mercado,já a Rússia está centrada nas exportações. Além disso o avião russo está centrado em não depender de importações de componentes. 


Na China, o motor e os aviônicos são importados do ocidente, as asas são de alumínio comum, sem novidades. Eu suponho que eles não podem fazer de fibra de carbono(compósitos) por enquanto. Para vender tal aeronave para o Irã por exemplo é um problema praticamente impossível de resolver, os fornecedores de componentes vão proibir tudo.

2 comentários:

  1. é,os componentes são todos do ocidente,só a fuselagem é chinesa.Dificilmente ele tem chances no mercado externo e no interno,pode se tornar alvo fácil das sansões.

    ResponderExcluir

Post Top Ad

Responsive Ads Here