Plano de incentivo para a indústria espacial da UE irrita a Casa Branca - Noticia Final

Ultimas Notícias

Acompanhe o Noticia final nas Redes Sociais

test banner

Post Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

Responsive Ads Here

sexta-feira, 4 de outubro de 2019

Plano de incentivo para a indústria espacial da UE irrita a Casa Branca

Scott Pace, diretor executivo do Conselho Nacional do Espaço dos Estados Unidos, emitiu um aviso velado que foi dirigido à União Europeia. A ameaça está ligada ao novo plano europeu de estimular a indústria espacial do continente.

Salientando a “necessidade de cooperação transatlântica no espaço diante de ameaças crescentes”, Pace instou a UE a não criar projetos de exploração e aquisição do espaço que impediriam a participação de aliados da OTAN não pertencentes à UE. 


Apesar do uso de um código diplomático no apelo, o aviso soou claro o suficiente: não faça isso, ou o governo Trump será forçado a responder.


Segundo o funcionário, podem surgir novas oportunidades para a “OTAN e a UE coordenarem o desenvolvimento do potencial espacial”, mas somente se a União Europeia “estruturar adequadamente” seus próprios programas espaciais. Ele reiterou ainda as recentes declarações conjuntas das duas organizações de que ambas as estruturas devem ter acesso às iniciativas desenvolvidas por cada organização, enquanto devem permanecer “coerentes, compatíveis” e “acessíveis a ambas as organizações”.

Talvez mais importante ainda, esses compromissos devem incentivar a máxima participação possível de aliados da OTAN que não são membros da UE em iniciativas de defesa da UE.

- Pace estressado. Esses princípios, de acordo com o americano, são aplicáveis ​​aos programas espaciais. Vale a pena notar que a Albânia, Islândia, Noruega e Turquia são membros da OTAN, mas não da União Europeia.

Comentários foram feitos em conexão com o fato de que a Comissão Europeia planeja realizar uma audiência sobre a aprovação da candidatura de Sylvia Goulard, apresentada pela França para monitorar o ambicioso novo Plano de expansão do apoio econômico e político ao desenvolvimento da indústria espacial e de defesa na Europa. O plano, que inclui a criação de uma nova diretoria de espaço e defesa, além de atrair investimentos da UE, está atraindo cada vez mais a atenção do governo Trump. A Casa Branca considera o plano protecionista e considera a situação negativa, esperando restrições no acesso ao mercado promissor das empresas americanas.

Em seu novo cargo, Gular será responsável pela implementação e supervisão da política espacial da UE, investimentos coletivos e programas no valor de 16 bilhões de euros. Ela também será responsável pelo novo Fundo Europeu de Defesa, no valor de 13 bilhões de euros, que envolve investimentos na indústria dos países da UE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Responsive Ads Here