Vênus: a nova meta do projeto espacial da Índia - Noticia Final

Ultimas Notícias

Acompanhe o Noticia final nas Redes Sociais

test banner

Post Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

Responsive Ads Here

sábado, 9 de novembro de 2019

Vênus: a nova meta do projeto espacial da Índia

An image of Venus based on data from Akatsuki, the Japanese spacecraft currently orbiting our neighbor.
A Índia lançou apenas três naves espaciais de ciência planetária, mas o país já está de olho em um novo destino: Vênus.

Cientistas e engenheiros da Organização Indiana de Pesquisa Espacial (de sigla em inglês, ISRO) enviaram planos para uma sonda Vênus ao governo nacional indiano e esperam obter aprovação para prosseguir com a missão. A espaçonave poderia ser lançada em apenas alguns anos e levaria mais de uma dúzia de instrumentos.

“O principal objetivo é mapear a superfície e subsuperfície venusiana”, disse Nigar Shaji, cientista da ISRO, a um grupo de especialistas em Vênus durante uma reunião realizada esta semana no estado do Colorado (EUA).
Vênus: a nova meta do projeto espacial da Índia
Vênus, como visto pela sonda Magellan.

Segundo Shaji, o orbitador de Vênus que a ISRO está projetando será capaz de criar um conjunto de dados para Vênus em cerca de um ano. Além de mapear a superfície em si, olhar um pouco mais fundo no planeta deve ajudar os cientistas a identificar pontos quentes vulcânicos espalhados por Vênus.

Os instrumentos a bordo da sonda também estudarão a atmosfera e a ionosfera do planeta, bem como a maneira como Vênus interage com o ambiente ao redor, disse Shaji. A ISRO identificou 16 instrumentos de cientistas indianos que gostaria de enviar até lá. Isso inclui instrumentos focados no monitoramento de nuvens, na identificação de raios, no estudo do misterioso brilho aéreo do planeta e na medição das partículas de plasma altamente carregadas que passam por Vênus quando saem do Sol.

Outros poucos instrumentos vieram de parcerias internacionais. Três deles foram propostos por cientistas dos EUA, mas Shaji disse que a ISRO entende que o financiamento para esses instrumentos não é viável, então a agência está atualmente presumindo que o trio não voará.

Se a missão for aprovada, a espaçonave poderá ser lançada em junho de 2023 em um dos veículos de lançamento de satélite geossíncrono da ISRO, o mesmo tipo de veículo que lançou a missão Chandrayaan-2 da Índia na Lua neste verão.

Na história de lançamentos da Índia, essa sonda seguiu seu antecessor, lançado em 2009, e a Missão Mars Orbiter, lançada em 2013. A ISRO também discutiu o retorno ao Planeta Vermelho, mas os cronogramas preliminares sugerem que essa missão provavelmente seria lançada após o orbitador de Vênus.

space.com

ovnihoje

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Responsive Ads Here