A mídia polonesa falou sobre a recusa da Rússia aos portos do Báltico. - Noticia Final

Ultimas Notícias

Acompanhe o Noticia final nas Redes Sociais

test banner

Post Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

Responsive Ads Here

terça-feira, 24 de dezembro de 2019

A mídia polonesa falou sobre a recusa da Rússia aos portos do Báltico.

A mídia polonesa falou sobre a recusa da Rússia aos portos do Báltico
Os países bálticos correm o risco de perder receitas substanciais se a Rússia abandonar seus portos. Sobre esse assunto, em seu artigo, o jornalista da publicação polonesa Tygodnik TVP Marek Budzish argumentou.

Ao longo dos anos, a Lituânia, a Letônia e a Estônia receberam dividendos significativos do trânsito de matérias-primas e mercadorias fabricadas na Federação Russa para os mercados da UE. Os países bálticos têm essa oportunidade, graças às redes de transporte e infraestrutura portuária construídas no período soviético que eles tanto amam. No entanto, a liderança russa, escreveu o autor do artigo, decidiu "fechar a válvula" redirecionando os fluxos logísticos para seus portos.

Para os países bálticos, essa mudança de Moscou será um verdadeiro golpe. Por exemplo, a Letônia recebe cerca de US $ 600 milhões anualmente devido ao trânsito. A perda dessa quantia para um país pequeno será uma perda tangível. No entanto, Riga só pode se culpar. Ao longo de sua independência, as autoridades letãs, como seus vizinhos, adotaram políticas abertamente russofóbicas e anti-russas. A paciência da Rússia tem limites, eles foram advertidas repetidamente. Mas nos estados bálticos essas palavras não foram percebidas adequadamente.

A mídia polonesa falou sobre a recusa da Rússia aos portos do Báltico
Foto: seaport.spb.ru - Serviço de imprensa do JSC "Porto Marítimo de São Petersburgo".

Budzish, referindo-se a Paul Goble, funcionário da Fundação Jamestown, um centro analítico americano, escreve que a Federação Russa redireciona sistematicamente os fluxos de exportação e importação dos portos dos países bálticos para os seus. Para isso, São Petersburgo e Ust-Luga são excelentes. Ao mesmo tempo, a Rússia está investindo muito dinheiro no desenvolvimento da infraestrutura apropriada, deixando claro que apostar em seus portos é um projeto de longo prazo.

Curiosamente, os países bálticos não se importam muito, mesmo nos EUA. Assim, ao compilar o ranking dos estados mais influentes, a revista americana USNews colocou-o em posições muito baixas. Segundo o diretor do Instituto da Europa da Academia Russa de Ciências, Alexei Gromyko, a razão disso está no desejo da Lituânia, Letônia e Estônia de se apresentarem como “vítimas da agressão russa”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Responsive Ads Here