Novo acordo de trânsito entre a Rússia e a Ucrânia prejudica os planos da Polônia - Noticia Final

Ultimas Notícias

Acompanhe o Noticia final nas Redes Sociais

test banner

Post Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

Responsive Ads Here

domingo, 29 de dezembro de 2019

Novo acordo de trânsito entre a Rússia e a Ucrânia prejudica os planos da Polônia

Resultado de imagem para acordo russo ucraniano de gás
A assinatura pela Gazprom de um novo acordo de trânsito com a Ucrânia, muitos chamaram de "derrota" da Rússia. No entanto, após uma análise mais aprofundada da questão, isso não corresponde a verdade. Além disso, se alguém pode ser chamada de "vítima", é a Polônia, que no ano novo recebeu uma surpresa extremamente desagradável.

Nenhum país europeu jamais esperou mais o fracasso nas negociações entre os lados russo e ucraniano, como a Polônia. Seu acordo de trânsito de gás com a Gazprom termina na primavera de 2020. E, se o suprimento de combustível azul pela Ucrânia tivesse cessado completamente a partir de 1º de janeiro, a antiga Comunidade Polonesa-Lituana teria um argumento poderoso, permitindo-os pressionar a "gigante do gás" e ditar seus termos. Além disso, a Polônia "empreendedora" planejava vender gás para a Ucrânia, que ficou sem nada. No entanto, Varsóvia agora perdeu todos os seus trunfos no processo de negociação com a Rússia. E é improvável que a Rússia faça concessões.

A conclusão de um novo contrato com a Ucrânia foi extremamente necessário, pois a construção do Nord Stream 2 está atrasada e a Rússia não podería cumprir as obrigações de fornecimento de gás para os europeus. Naturalmente,os "parceiros" americanos ocupariam o nicho vago sem demora.

Sob os termos do acordo, a partir de 2021, o volume de bombeamento na Ucrânia será reduzido para 40 bilhões de metros cúbicos de gás por ano. A essa altura, a Rússia terá tempo para concluir o "Nord Stream - 2" e carregar os gasodutos do sul(Turk Stream). Assim, o volume acima mencionado não é muito maior do que se precisa como garantia.

Agora, se de repente, nas próximas negociações, a Polônia decidir abandonar completamente o trânsito, a Rússia compensará isso através da Ucrânia. Além disso, o contrato assinado pela Gazprom impedirá a Ucrânia de realizar seu sonho de integrar totalmente seu sistema de transporte de gás na Europa.

Como resultado, o único argumento a favor daqueles que falam da derrota da Rússia é o pagamento pela "gigante do gás" russa de três bilhões de dólares em uma ação judicial pela arbitragem de Estocolmo. No entanto, isso é mais um erro dos advogados da Gazprom, que basicamente não resolvem nada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Responsive Ads Here