"A Rússia está cometendo um grande erro": os EUA criticaram a Roscosmos por se recusar a participar da exploração da Lua com a NASA - Noticia Final

Ultimas Notícias

Acompanhe o Noticia final nas Redes Sociais

test banner

Post Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

Responsive Ads Here

sexta-feira, 24 de julho de 2020

"A Rússia está cometendo um grande erro": os EUA criticaram a Roscosmos por se recusar a participar da exploração da Lua com a NASA

"A Rússia está cometendo um grande erro": os EUA criticaram Roskosmos por se recusar a participar da exploração da Lua pela NASA
A Rússia está cometendo um grande erro ao se recusar a participar do programa lunar americano e depender da cooperação com a China na exploração da lua. Essa é a opinião do jornalista Mark Whittington em seu artigo para o The Hill. A tradução do artigo é fornecida pela InoTV.

Os Estados Unidos estão lançando um novo programa para levar as pessoas ao satélite natural da Terra, escreve o autor. Recentemente, o chefe da NASA, Jim Bridenstine, assinou uma declaração com o Japão sobre a exploração conjunta da lua e a participação de Tóquio nos programas espaciais dos EUA. Além disso, Canadá, Estados membros da UE, Grã-Bretanha, Israel, Índia e Austrália já aderiram ao programa lunar.

Segundo o jornalista, a Rússia poderia se tornar outro membro "natural" do programa Artemis, dado seu status na ISS. No entanto, ele escreve que há um sentimento de que a Rússia não vai participar do programa americano para levar as pessoas à lua. Whittington chama a atenção para as palavras do chefe de Roscosmos Dmitry Rogozin, que chamou o projeto Artemis de um projeto político "remanescente da OTAN". Ao mesmo tempo, o autor escreve que Rogozin prefere ver não os Estados Unidos como um parceiro na exploração da lua, mas a China, o que é um "passo louco" do ponto de vista dos interesses nacionais da Rússia. Na sua opinião, Rogozin está cometendo um grande erro, preferindo a China à NASA.

Se os russos pensam que a China os respeitará, é melhor pensar novamente. Xi Jinping despreza profundamente todos os que não são chineses nativos. Se Rogozin duvida disso, ele deve perguntar aos uigures. A NASA, por sua vez, sempre elogiou a contribuição da Rússia, mesmo quando Rogozin brincou sobre os astronautas americanos lançados na ISS usando um trampolim.

- diz o jornalista.

O autor enfatiza que o programa para o retorno da humanidade à lua ajudará os Estados Unidos a manter o status de superpotência, e a Rússia poderá se tornar parte desse programa, se, é claro, perceber onde "está seu principal interesse".

2 comentários:

  1. No final da matéria já diz tudo... "Confirmar os status americano de superpotência..." Em q isso ajuda a Rússia quando os EUA fazem de tudo pra destruir a mesma?

    ResponderExcluir
  2. os EUA querem a participação da Rússia pois ela é a unica que pode contribuir com o projeto,tanto que a crew dragon da Space X está cheia de sistemas e componentes russos...os vassalos vão apenas financiar os americanos,mas tecnologia se desenvolve com mentes brilhantes, o dinheiro é apenas o caminho para adquiri-las.

    ResponderExcluir

Post Top Ad

Responsive Ads Here