Reuters: Rússia e Arábia Saudita brigam pelo mercado de petróleo chinês - Noticia Final

Ultimas Notícias

Acompanhe o Noticia final nas Redes Sociais

test banner

Post Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

Responsive Ads Here

sexta-feira, 20 de novembro de 2020

Reuters: Rússia e Arábia Saudita brigam pelo mercado de petróleo chinês

A Rússia e a Arábia Saudita estão travando uma batalha feroz pelo mercado de petróleo da China, informou a Reuters.


A China continua sendo um dos poucos países a aumentar as compras de petróleo durante a pandemia de COVID-19. A competição de fornecedores no mercado chinês deve se intensificar até o final do ano.


A Rússia foi o maior exportador de petróleo para a China de 2016 a 2018. Apesar de em 2019 o fornecimento da matéria-prima russa para a China ter aumentado para 77,64 milhões de toneladas, a Federação Russa não conseguiu manter a liderança, perdendo-a para a Arábia Saudita, que aumentou as exportações para 83,32 milhões de toneladas. De acordo com a Reuters, a Rússia forneceu mais petróleo à China em fevereiro, março, abril, julho, setembro e outubro, e à Arábia Saudita em janeiro, maio, junho e agosto. Desde o início de 2020, os dois países exportaram para a China uma média de 1,7 milhão de barris por dia.


Ao mesmo tempo, em novembro, um aumento recorde no fornecimento diário de petróleo saudita à China deve chegar a 2,13-2,24 milhões de barris. Fontes da agência atribuem o aumento das exportações da Arábia Saudita ao fato de a Saudi Aramco ter reduzido os preços para compradores da Ásia.


O analista da Vortex, Seren Juan, observa que a Rússia deve ultrapassar a Arábia saudita para ficar em primeiro lugar no mercado em 2020, mas agora os países estão quase no mesmo nível e não está claro quem será o vencedor nesta corrida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Responsive Ads Here