Military Watch: Esqueça o Su-57, o novo interceptor russo vai ofuscá-lo - Noticia Final

Ultimas Notícias

Acompanhe o Noticia final nas Redes Sociais

test banner

Post Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

Responsive Ads Here

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2021

Military Watch: Esqueça o Su-57, o novo interceptor russo vai ofuscá-lo

O caça russo Su-57 de quinta geração, que entrou em serviço em dezembro de 2020, promete ser um dos primeiros no mundo a usar tecnologias de sexta geração. Ao mesmo tempo, a Rússia começou a desenvolver um poderoso e ainda mais avançado interceptor pesado MiG-41, que já está classificado como da sexta geração, escreve a edição americana do Military Watch.


O Su-57 atualizado receberá os motores de aeronaves superiores Saturn 30, inteligência artificial aprimorada e capacidade de voar com vários drones. Ele se tornará um inimigo formidável para os futuros caças de sexta geração da OTAN, como o Americano FX e o Britanico Tempest.


No entanto, o novo "super interceptador" dos russos vai ofuscar até mesmo o Su-57, tornando-se a aeronave de combate mais perigosa da Rússia, dizem analistas da MW.


Enquanto o Su-57 será um bom complemento para o Su-30 e Su-35, o promissor MiG-41 deve substituir o MiG-31, que está em serviço há 40 anos. Antes da adoção do Su-57, a variante MiG-31BSM era a aeronave mais perigosa para o combate aéreo.


A recessão economica dos anos 90 afetou seriamente toda a indústria da Rússia pós-soviética. No entanto, o MiG-31 foi significativamente melhorado, incluindo a introdução do radar Zaslon-M, mísseis ar-ar R-37, mísseis balísticos hipersônicos Dagger, mísseis anti-satélite, bem como novos sistemas de guerra eletrônica e novos aviônicos.


O MiG-41 se tornará uma aeronave ainda mais sofisticada e formidável e certamente não será exportada. Pouco se sabe sobre seu programa classificado. Ele se tornará ainda mais rápido que seu antecessor, será capaz de detectar alvos a uma distância maior (até 500 km) e lutar no espaço próximo, e seus mísseis, voando a uma velocidade de Mach 14, atingirão alvos à uma distância de até 600 km, representando uma séria ameaça às armas hipersônicas do inimigo...


O Su-57 deve se tornar um avião de massa e ir para a exportação. Portanto, o MiG-41 representará a maior ameaça para a OTAN devido ao seu papel estratégico na condução da guerra no espaço próximo. Provavelmente, o custo do MiG-41 será mais que o dobro do Su-57, o que afetará o número de unidades de combate construídas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Responsive Ads Here