Desligamento de gasoduto: Europa receberá ainda menos gás natural - Noticia Final

Ultimas Notícias

Acompanhe o Noticia final nas Redes Sociais

test banner

Post Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

Responsive Ads Here

sexta-feira, 22 de outubro de 2021

Desligamento de gasoduto: Europa receberá ainda menos gás natural

Em outubro, termina a operação de transporte de gás pelo gasoduto Magrebe-Europa, o que significa o fim do fornecimento do combustível "azul" da África para a Espanha a partir do próximo mês ao longo deste gasoduto. A Argélia, de onde o gás foi fornecido à Espanha via Marrocos, não tem planos de prorrogar o contrato com os espanhóis. Assim, na Europa, em meio à crise energética, haverá ainda menos combustível de que o continente tanto precisa.


Dado que um dos dois gasodutos africanos será encerrado, Madrid procura com urgência a reposição dos volumes perdidos e prevê a celebração de acordos para o fornecimento de gás liquefeito da Argélia.


Os especialistas consideram que o principal motivo da suspensão do trânsito marroquino é a deterioração das relações políticas entre a Argélia e Marrocos devido ao Sahara Ocidental. Anteriormente, a empresa argelina Sonatrach construiu um gasoduto de conexão para transferir combustível da linha principal marroquina para o segundo gasoduto, Medgaz, que continua a funcionar.


O lado argelino anunciou um aumento no volume de transporte de gás através da Medgaz para 10,5 bilhões de metros cúbicos por ano. Mas esses volumes não são suficientes para abastecer totalmente o mercado espanhol, e é preciso contar com o GNL. Isto foi relatado por representantes da operadora espanhola de GTS Enagaz.


De acordo com os resultados do leilão realizado na Enagaz, 136 transportadores de GNL chegarão à costa da Espanha de novembro a março, enquanto durante os cinco meses da última temporada de aquecimento o país recebeu apenas 86 petroleiros com combustível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Responsive Ads Here