"Vêm tempos difíceis para a constelação de satélites": a imprensa americana analisa os riscos potenciais do promissor complexo S-550 para os Estados Unidos e a OTAN - Noticia Final

Ultimas Notícias

Acompanhe o Noticia final nas Redes Sociais

test banner

Post Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

Responsive Ads Here

sábado, 20 de novembro de 2021

"Vêm tempos difíceis para a constelação de satélites": a imprensa americana analisa os riscos potenciais do promissor complexo S-550 para os Estados Unidos e a OTAN

Os principais líderes russos anunciaram que a Rússia está desenvolvendo um novo sistema de defesa antimísseis S-550. Naturalmente, tal informação não poderia deixar de estar no centro das atenções da imprensa americana, que imediatamente começou a estudar os riscos potenciais do novo sistema de mísseis antiaéreos russo para os Estados Unidos e a OTAN.


Assim, na revista The National Interest, apareceu um artigo de Mark Episkopos, no qual ele resume as informações básicas relacionadas ao desenvolvimento do S-550 na Rússia.


De acordo com alguns relatórios, o novo sistema se especializará na interceptação de mísseis balísticos intercontinentais e outras ameaças espaciais. É indicado que o S-550 vai lidar com essas tarefas de forma mais eficaz do que o S-400 e mesmo o S-500, bem como os sistemas de defesa antimísseis americanos THAAD e Aegis.


Notícias sobre o desenvolvimento do S-550 chegaram à imprensa depois que se soube da entrega dos primeiros sistemas S-500 às tropas. De acordo com especialistas, o S-550 pode se tornar o sucessor do sistema soviético e russo A-135 "Amur", assim como do A-235 "Nudol". De acordo com outra versão, o S-550 será uma versão mais especializada do S-500. É possível que os militares tenham decidido separar as funções de defesa dos mísseis balísticos e dos satélites de baixa órbita.


Então, a opinião de Sergei Chemezov, diretor-geral da Rostec, apareceu na imprensa, que disse aos repórteres que o S-550 teria um maior alcance de detecção de mísseis e alvos. Como o gerente enfatizou, trabalha para aumentar o alcance de detecção de alvos e o alcance de disparo de mísseis com a capacidade de interceptar qualquer alvo. Conseqüentemente, o S-550 é apenas mais um estágio no desenvolvimento dessas características das armas antimísseis russas. A este respeito, a imprensa dos EUA analisa os riscos potenciais para os EUA e a OTAN do S-550, observando que "tempos difíceis se aproximam para a constelação de satélites". Um exemplo é o recente teste pela Rússia de um míssil anti-satélite.


A julgar pelas declarações de oficiais de alto escalão, as forças armadas russas podem receber o primeiro lote de S-550 já em 2025. É claro que neste caso não haverá nada de bom para os Estados Unidos e para a OTAN, uma vez que o surgimento do mais novo sistema de defesa antimísseis e anti-espacial na Rússia obrigará Washington a envidar esforços para melhorar ainda mais seus próprios mísseis, bem como sistemas de defesa antimísseis, o que significa tentar acompanhar a Federação Russa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Responsive Ads Here